17.1.15

365 dias de café: Dia um

Resolvi recomeçar meu projeto fotográfico 365 dias de café, que foi inspirado no projeto de mesmo nome (em inglês) de Cindy Loughridge, o 365 days of coffee. Vou tentar ser menos relaxada a respeito das fotos. E irei postar diariamente os cliques, falando um pouco sobre o dia e blá, blá, blás.

Começarei, então, no dia 17/01/15 e terminarei no dia 17/01/16.

***

Eu comprei Submarine no dia 12/01 e comecei a lê-lo, desde então. Como é em inglês, tô apanhando dele. Muito. A coisa toda é muito diferente do filme (que é totalmente apaixonante!). Na verdade, o filme é uma mistura de todos os momentos do livro. Foi criada uma outra ordem, e o foco é Oliver + Jordana. No livro, não. Não ao todo. Mas eu vou falar mais sobre ele depois que eu terminar de lê-lo.
Hoje o dia está uma desgraça, e eu quero chorar sem motivo nenhum. Eu tô basicamente inventando uma continuação pra algo que eu comecei a escrever, mas, infelizmente, comecei a pensar novamente em quão grande tudo é, e eu, tão pequena. Uma desgraça de dia, que começou mais ou menos ontem a noite, quando chegou um bando de familiares pra fazer um churrasco a noite aqui, depois de irem pra Argentina. Eu basicamente odeio esse tipo de encontro familiar. Principalmente quando eu já passei por três em uma semana, e vários durante esse período de férias.

4 comentários:

  1. Eu não sou boa lendo em inglês não, nunca ouvi falar nem do filme nem do livro.
    A proposito o projeto é muito legal mas deve ser dificil colocar todos os dias, boa sorte rs.

    Beijos, Ru.

    ruanablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. tenho vontade de ler o submarine, já que sou apaixonada pelo filme <3 faça resenha dele sim!

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que Submarine tinha livro, agora tô doida pra ler.
    Ah e Duda, lê esse post de um dos meus blog favoritos - http://laemjupiter.blogspot.com.br/2015/01/estar-bem-consigo-mesmo.html
    Vai que te ajuda ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, valeu pela indicação do texto, mas esse tipo de coisa não me ajuda. é mais uma síndrome de marvin o que acontece comigo. sabe, parece que eu tenho algo grande pra fazer mas... tô abrindo porta pra seres orgânicos. rs.

      não tem o que ajude, só o tempo passar, e eu esquecer mesmo. :D

      Excluir

não vou retribuir sua visita.